sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Adicionando um link: o cartunista Angeli


Angeli foi figura chave do humor que floresceu no fim da ditadura militar , a editora Circo e a revista Chiclete com Banana habitam a memória de todos que já vão nos seus trinta e poucos anos.Criador de personagens como a Rê Bordosa, que se tornou a maior estrela do artista , foi morta por ele e voltou a vida chegando a ter até a voz da cantora Rita Lee no longa metragem Wood & Stock: sexo , orégano e rock'n roll,Angeli virou referência de contracultura , humor bem feito , inteligente ,não engajado nem pejorativo.

Não foi à toa que busquei resgatar a evolução da revista Circo em monografia que apresentei para conclusão do meu curso de Especialização em Ensino de História , foi por entender a necessidade desse humor que marcou geração e está aí até hoje: tão atual que vem sendo republicado pelas editoras Devir e L&PM.Tão transformado que tem espaço para novas obras na editora Companhia das Letras.

Visite :http://www2.uol.com.br/angeli/ , vale a pena.

Um comentário:

Átila Bezerra - atilabezerra@ibest.com.br disse...

Olá, Thiago. Sou do Ceará e mestrando em comunicação pela UFC. Encontrei seu blog nesta incrível ferramenta que é o google, ao procurar pelas palavras "contracultura" e "humor". Veio bater neste post do Angeli (anagrama de genial, como disse o mestre Millôr). Estou estudando o jornal O Pasquim e você diz que estudou a revista Circo, que eu conheço, tenho exemplares da Chiclete com Banana e alguns números da circo (onde li pela primeira vez Robert Crumb). Gostaria de saber se há possibilidades de ler sua monografia de especialização, pois me interessa essa discussão e ainda estou na garimpagem de bibliografia. Estou deixando meu email para mantermos contato.
abraço
Átila Bezerra
atilabezerra@ibest.com.br