terça-feira, 24 de junho de 2008

Aldo será vice de Marta Suplicy em São Paulo


O PT fechou acordo com o PCdoB, PRB e PDT que define a participação do deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP), ex-presidente da Câmara, como candidato a vice-prefeito de São Paulo na chapa da ex-prefeita Marta Suplicy (PT).
O anúncio oficial deverá ocorrer em um ato político marcado para sexta-feira às 14 horas, em local ainda não definido. Um dos integrantes do chamado Bloco de Esquerda, o PSB deverá definir sua posição dentro do bloco até sexta-feira (27). Aldo e Marta devem participar das convenções de todos os partidos no próximo fim de semana.
Presidentes dos diretórios municipais de todos os partidos do chamado Bloquinho se reuniram na Câmara Municipal de São Paulo com o coordenador da campanha de Marta, o deputado estadual Rui Falcão (PT)
A presidente do PCdoB, Julia Roland afirmou que o acordo está fechado, mas acrescentou que o PSB ainda tem ressalvas que precisam ser discutidas. "São detalhes que eles querem discutir, mas que não inviabilizam o acordo", afirmou.
O presidente municipal do PSB, Eliseu Gabriel afirma que concorda com nome de Aldo como vice de Marta, mas ele ainda quer discutir posições do PSB dentro da aliança. "Nossa preocupação é não sermos engolidos", disse.
O presidente do PDT, Claudio Prado, afirma que o acordo caminha muito bem e está 80% concluído. "Não acredito em revés", disse. De acordo com Prado, ele recebeu a minuta do programa de governo do PT e quer analisar pontos de interesse do PDT, como vale-transporte para desempregados e regularização fundiária.
O PSB, por sua vez, segundo Eliseu Gabriel, quer opinar sobre transporte, educação e organização das subprefeituras, entre outros pontos. "Se a gente se coliga sem mais nem menos, a gente se arrebenta. Se tudo estiver claro, vamos. Se não, sairemos com candidato próprio", afirmou.

Convergências

A reunião desta terça-feira definiu que o PT terá aliança na chapa de vereadores com o PCdoB e com o PRB. O PDT e o PSB deverão disputar vagas proporcionais isoladamente, com candidatos próprios.

Sob concordância de todos os partidos, ficou definida também a criação de um conselho político para participar da coordenação da campanha de Marta.

Outro ponto do acordo define que os aliados terão poder de voto para decidir com que partidos o PT e o bloquinho poderão se aliar no segundo turno das eleições. Se Marta e Aldo ganharem a disputa, será formado um conselho político entre todos os aliados para discutir a composição do governo.

Planejamento

Também ficou claro que os partidos aliados poderão indicar representantes na comissão que vai formular o plano de metas da candidatura Marta. O plano de metas obedece a uma lei municipal segundo a qual, a partir da próxima eleição, todos os candidatos serão obrigados a oficializar suas propostas. O cumprimento das metas será fiscalizado caso o candidato ganhe a eleição.

Julia Roland afirmou que as rodadas de negociação seguirão até sexta-feira. Se tudo der certo, o PT e os partidos do bloquinho terão cerca de sete minutos e meio no horário eleitoral gratuito. Caso o PSB deixe a coligação, Aldo deverá continuar como vice de Marta, mas a candidura perde cerca de dois minutos e dez segundos.

Um comentário:

Adauito Nobrega disse...

A presença de Aldo Rebelo como Vice de MArtha, transmite uma característica de seriedade e trabalho, itens fundamentais para vencer uma eleição.
Gostaria de colaborar um um Mega Projeto para São Paulo. Porém nção tenho encontrado chance para apresentá-lo para o Aldo ou para a Martha. Como devo proceder?
Adauto Nóbrega - adauto.nobrega@uol.com.br